quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Plantando uma sementinha



 Eu aproveito sempre  meu  trajeto de ônibus  até  o  trabalho  para  fazer  crochê.  Hoje eu  estava fazendo essa capinha de crochê para sabonete liquido. A gente sabe que sempre  tem  alguém  olhando, mas dessa vez foi diferente, era uma menina pequena, de mais ou menos 7 anos,  encantada com o meu  trabalho e com a cor da linha. "Olha Vó,  o que  ela  está fazendo, olha a cor daquela linha. ""É crochê. " Respondeu a Vó. "Você sabe fazer crochê Vó? Você me ensina? Você compra uma linha colorida pra mim?” Perguntou a menina. “Eu não sei, a sua bisavó sabia. Vou procurar algum lugar pra você aprender.” Respondeu a Vó. E a menina continuou olhando para trás,  eu olhava pra ela, dava um sorriso. Foi quando a pessoa que estava sentada ao meu lado levantou para descer. Aí a menina ficou mais inquieta ainda. “Vó, vamos sentar ali” Se referindo ao assento no corredor ao lado do meu. Eu dei uma olhada e a Vó da menina falou “Ela quer aprender crochê”, eu então sentei no canto e mais do que depressa ela se sentou ao meu lado. Eu perguntei o nome dela e ela disse que era Ana Julia. Ela começou a comentar das cores  e eu então tirei o novelo da bolsa, e qual não foi a cara de admiração dela, quando viu aquele novelo todo colorido. Ela ficou ali, sentada ao meu lado, com um sorriso enorme no rosto, e balançando as pernas, que ainda não alcançavam o chão. Chegou o meu ponto e eu levantei pra descer e comentei com a avó de Ana Julia que minha mãe me ensinou crochê e outros artesanatos, como fuxico, tapetes de trapilho etc. quando eu era pequena como ela. Ela disse que vai procurar um lugar para a menina aprender.

Daí a gente vê, que o crochê é uma sementinha que nunca morre, que plantando hoje, estamos garantindo que ele não seja extinguido futuramente.

Bjs e até mais.


Obs. Ainda não terminei a peça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fico muito feliz com sua visita. Seu comentário é muito importante. Tenha um ótimo dia!